Câncer de pele e dermatoscopia

Tumores e cânceres de pele são os mais comuns no corpo humano

Seborreica

Os tumores mais comuns da pele são as pintas, verrugas, fibromas, queratoses, etc.
Esses sinais comuns podem ser confundidos com cânceres de pele.
A dermatoscopia diferencia os cânceres de pele que podem parecer sinais comuns.

Dermatoscopia é um recurso para examinar pintas e sinais da pele

Faz a avaliação clínica das pintas e sinais que ao longo do tempo podem se transformar em câncer de pele.
Orienta a conduta a ser tomada e o tratamento a ser realizado.

DERMATOSCOPIA | Objetivos e indicações

A dermatoscopia diferencia os diversos tipos de pintas e sinais;
Promove um diagnóstico mais acurado das marcas e sinais;
Acompanha a evolução dos sinais que podem se transformar em câncer de pele;
Diagnostica os cânceres e lesões cancerígenas de pele e orienta seus tratamentos.

Dermatoscopia descobre melanoma da pele

O melanoma perfaz 4% de todos os cânceres que ocorrem na humanidade

A dermatoscopia faz o diagnóstico precoce, que permite um tratamento definitivo e cura;
Determina quais pintas apresentem maior risco de evoluírem para o melanoma;
Diagnostica o melanoma em suas diversas fases;

Melanoma
Melanoma e suas formas

O que é o melanoma?

O melanoma aparece como uma pinta comum, não coça, não arde e não dói na maioria dos casos.
Isso faz com que as pessoas demorem a procurar um dermatologista.

O ideal é fazer o diagnóstico precoce, mesmo antes dele se transformar.
Com isso o tratamento adequado pode curar o melanoma de pele.

A olho nu, o melanoma da pele pode ser reconhecido por cinco dados:
Assimetria, Borda, Coloração, Diâmetro e Evolução (crescimento).
O Exame Dermatoscópico permite identificar muitos outros dados da lesão.

A dermatoscopia pode identificar os melanomas sem a necessidade de biópsia cirúrgica

Com isso, podemos determinar qual a conduta mais adequada para a lesão observada.